Em 2014 comecei o meu primeiro projeto a solo - Coleção de Amantes. Começou de forma espontânea, a partir de uma urgência artística e pessoal. Em 2015 recebi o convite do Teatro Nacional Dona Maria II para a co-produção de um espetáculo através dessa Coleção. Bernardo de Almeida, antigo amigo e cúmplice, envolveu-se rapidamente no projeto aceitando o desafio de colaborar na criação do espetáculo. António Pedro Lopes, amigo recente e cúmplice nas primeiras conversas sobre este trabalho, foi se envolvendo aos poucos com o projeto até já não poder estar mais fora dele. O convite a ambos realizou-se, coincidentemente, na cozinha do meu antigo apartamento em Santa Teresa, no Rio de Janeiro. A olharmos para a Lapa e a curiosidade de entrar em cada uma daquelas janelas a engolir-me o coração.

Em 2015 começámos esta parceria a três, estreámos a Coleção de Amantes e logo depois começaram as tours, as residências artísticas e o entendimento que o projeto era maior que havia chegado para durar no tempo e se experimentar em diversas abordagens. Surgiu assim a segunda coleção, a terceira e agora a quarta. Este é um projeto artístico, possível por uma forte amizade e confiança que se foi construindo ao longo destes 6 anos. Muitas viagens junt_s: quatro meses em Paredes de Coura, duas semanas na Amazónia, um mês nos Estados Unidos, outro na Noruega... Aviões, carros, comboios, bicicletas, caminhadas. Dormir na selva, escorregar no gelo, carregar malas, falar portunhol. Conhecemos novos lugares junt_s, pessoas, sabores, experiências, histórias caricatas e situações inesperadas.

A Coleção de Pessoas é sobre encontros, lugares e memórias. A documentação e pesquisa artística que se vai gerando através deste projeto, conta as nossas próprias histórias: nós crescemos, aprendemos, e sobretudo transformámo-nos junt_s através destas experiências. 

Outr_s artistas, profissionais e criador_s trabalharam conosco na criação deste website: Missanga (produtora e gestora financeira), Afonso Sousa (realização e edição de vídeos) e Sérgio Couto (webdesigner).

Constroem ainda esta história desde 2015: Cárin Geada, Carolina Caramelo, Eduardo Abdala e Rui Monteiro (desenhador_s de luz e diretor_s técnic_s), Claúdia Gaiolas, Joana Brito e Silva e Mariana Dixe (colaborador_s artístic_s), Odete e Noiserv (músic_s), Mónica Talina (produtora), José António Tenente (figurinista), Diogo Lima (realização e edição de vídeos), Rubén Monfort e Sílvia Prudêncio (designers).

Apesar de produzirmos num contexto cultural precário e fraturado, temos tido o privilégio das oportunidades que nos foram surgindo. Mas a nossa resistência é de uma dedicação a tempo inteiro e convicção no que acreditamos junt_s, no que acreditamos artisticamente e politicamente. Criámos um projeto artístico que pauta por princípios éticos de um mundo diversificado e livre e é assim que continuaremos.

 

Afonso Sousa, nascido em Faro, em 1992, vive entre o Algarve, o Alentejo e Lisboa. Estudou Comunicação Social na Universidade Católica Portuguesa e, em 2013, iniciou o Desterro, um projecto documental em vídeo sobre artistas da cidade de Faro. Hoje trabalha como fotógrafo e videógrafo, onde se destacam os trabalhos com marcas como o Esporão e a Gleba Padaria. Desde 2017, trabalha com a artista e colecionadora Raquel André, na criação de vídeo e fotografia para a Colecção de Pessoas.

António Pedro Lopes vive entre Lisboa e Ponta Delgada. Trabalhou com Jérôme Bel, João Fiadeiro, Marco Berrettini e Gustavo Ciríaco, apresentando-se nos 4 continentes. Performer, curador e agitador cultural, organizou Skite/Sweet&Tender Porto 2008, uma residência artística para 50 artistas no Porto; CELEBRAÇÃO (2012) uma festa de dança para a Culturgest; Meio Mundo Estrada Fora (2014) uma residência artística nómada por Lisboa, Porto, Madrid e Paris. Desde 2014, é codiretor artístico do Festival TREMOR nos Açores, e desde 2019, do Fabric Arts Festival, em Fall River, MA, nos Estados Unidos da América. Trabalha com a artista e coleccionadora Raquel André desde o projeto Colecção de Amantes, assinando a co-criação artística e comunicação das diversas colecções de pessoas e as suas transformações em livros, espectáculos e conferências, bem como acompanhando a sua apresentação e difusão nacional e internacional.

Bernardo de Almeida vive em Berlim, frequenta o mestrado SODA da Universidade das Artes de Berlim. Foi bolseiro INOV-ART em Nova Iorque onde pesquisou e colaborou com os New York City Players, Elevator Repair Service e The Wooster Group. Integrou a École des Maîtres sob direccão de Rafael Spregelburd. Trabalhou com Rogério de Carvalho, Joaquim Benite, Jorge Silva Melo, Martim Pedroso, Miguel Loureiro, Michel Simonot, David Pereira Bastos, Jorge Andrade, Nuno M Cardoso e Cristina Carvalhal, Álvaro Correia, Francisco Salgado, Alfredo Martins, Julia Jarcho, Mónica Garnel, Tiago Rodrigues, Emanuel Aragão, Ricardo Neves-Neves, André Uerba, Tiago Cadete e GobSquad. É co-criador do projeto Coleção de Pessoas com Raquel André e António Pedro Lopes. Os projectos onde colaborou e pesquisou, tiveram períodos de criação e apresentações públicas de norte a sul de Portugal e Açores e em várias cidades na Europa e Américas.

Missanga Desde cedo se sentiu desafiada pelos números, frequentando a Licenciatura em Matemática, no entanto, foi ligada às artes - na produção, gestão administrativa e financeira - que tem desenvolvido o seu percurso profissional. Colaborou com diversos artistas e Festivais, entre outros - Trovante, Rui Veloso, Madredeus, Festival de Sagres, Filhos da Madrugada, Sons do Mar (1989 a 1996). Fez parte da Unidade de Espectáculos da Expo 98 (1996 a 1999). Entre 2000 e 2018 colaborou com 2 empresas. A primeira, especializada em programas de TV e gravações ao vivo - Auditiv; e a segunda - Puro Audio - em prestação de serviços para os Festivais de Música - SBSR, MEO Sudoeste, NOS Alive, entre outros (2000 a 2018). Desde 2015 que colabora com a The Grape destacando os seguintes eventos Nando’s Indaba UK (2017 e 2018), Web Summit (2018 e 2019), Final da Liga dos Campeões (2014 e 2020). Produziu o projecto Projeto P! - Comemoração dos 100 anos do Pim de Almada Negreiros. (2017). Em 2018 iniciou a sua colaboração com a artista Raquel André e novos desafios surgiram como este, o de “colecionar o efémero” através do seu projecto Colecção de Pessoas. 

Raquel André é colecionadora, performer e criadora. Atualmente doutoranda bolseira no Centro de Estudos de Teatro na Faculdade de Letras - Universidade de Lisboa. Mestre pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em Artes da Cena, sendo a sua pesquisa direcionada ao Colecionismo nas Artes Performativas. Em 2011, emigrou para o Rio de Janeiro, trabalhou perto de Bel Garcia, César Augusto, Marco Nanini e Fernando Libonati, em criações da Cia dos Atores e projetos no Galpão Gamboa. Um dia pediu a um estranho que fosse à sua casa para fotografá-los juntos como se ele fizesse parte de sua intimidade, começando assim a Coleção de Pessoas em 2014, uma coleção de 4 projetos: Amantes, Colecionadores, Artistas e Espectadores, um projeto escrito para 10 anos. Todos os seus projetos são focados na interação e encontro com a população local. A partir de encontros um para um, Raquel faz espectáculos, performances, conferências, livros e exposições para criar um arquivo do efémero. Raquel foi artista da APAP Performing Europe (www.apapnet.eu) entre 2017-20, o que lhe deu o entusiasmo e a capacidade de colaborar e trabalhar intensamente no contexto internacional. O seu trabalho tem sido apresentado em vários países da Europa, América do Sul e do Norte. É também formadora tendo trabalho com adolescentes no projeto Kcena no TNDMII (2019) e no projeto Labor no Teatro LU.CA (2020).

Sérgio Couto, 1983, Leça da Palmeira. Atualmente vive e trabalha no Porto. Licenciado pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto em Design de Comunicação, o seu trabalho abrange várias áreas como o design gráfico, editorial, multimédia, programação web, vídeo. Em 2010 funda o estúdio de Design “Bolos Quentes” dedicado ao design de comunicação e direção artística, tendo desenvolvido um forte portfólio. Na sua lista de clientes destacam-se, Fundação de Serralves, Guimarães 2012, C.M. Porto, Grupo Amorim, Lovers and Lollypops, Red Bull Cultural Events, MAAT-Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia Casa da Arquitectura entre outros. Atualmente dedica-se ao desenvolvimento de projetos culturais e artísticos, desenvolvendo estratégias de identidade e comunicação de forma transversal.